Todo Branco É Racista? / Projeto "Dando a Letra" - Bem Bolado Brasil
Onde encontrar

Blog

Todo Branco É Racista? – Dando a Letra

Todo Branco É Racista? – Dando a Letra


Por Nico

PROJETO DANDO A LETRA:

“Todo branco é racista?”

RACISMO. substantivo masculino

1.
Preconceito e discriminação direcionados a quem possui uma raça ou etnia diferente, geralmente se refere à segregação racial.

[Por Extensão] Comportamento hostil dirigido às pessoas ou aos grupos sociais que pertencem a outras raças e/ou etnias.

2.
Reunião dos conceitos que afirma existir uma hierarquia entre etnias e/ou raças.

3.
Sistema doutrinário ou político que estabelece a exaltação de uma raça, em detrimento das demais; sistema que afirma a superioridade de um grupo racial relativamente aos outros, preconizando, em particular, o isolamento destes no interior de um país (segregação racial) ou até visando o extermínio de uma minoria: o racismo anti-semita dos nazistas.
Etimologia (origem da palavra racismo). Raça + ismo.

Antes de iniciarmos o assunto, a resposta para essa pergunta é: SIM, todos os brancos são racistas!

“- Ué, mas eu não sou racista, ajudo nas causas, ensino a outros brancos o que me foi ensinado e o que não devem fazer para não cometer erros que são crimes raciais.”

Não entenda errado, não estamos fazendo comparações à um membro da Ku Klux Klan. Tudo o que um branco puder fazer contra o racismo é extremamente necessário, pra não dizer OBRIGATÓRIO! Porém nós vivemos em uma sociedade estruturada em um sistema que reafirma todos os dias privilégios de pessoas brancas sobre pessoas negras. O racismo constitui as relações, consciente e inconscientemente.

Por exemplo:

Pessoa branca, você já foi parada em uma blitz? Com que frequência você é parada quando passa por uma?

Você já perdeu uma vaga de emprego por causa do seu tipo de cabelo ou por conta da cor da sua pele?

Você já se sentiu sexualizado por conta da cor de sua pele?

Já demorou mais de uma hora para chegar da sua casa até o centro da cidade onde mora?

Existem inúmeros questionamentos como esses que são parte do cotidiano dos negros. Algumas pessoas brancas podem até dizer que passaram por situações assim, mas, justificar isso como se o racismo não existisse mais ou fazer comparação dizendo que essa vivência é igual para todos é negar a realidade e consequentemente tornar-se ainda mais racista do que você já é apenas por ser branco e privilegiado.

Se apropriar de privilégios raciais, ainda que pareça algo normal para os brancos, é reafirmar o racismo, pois nunca tiveram seus direitos e regalias tomados a força. Pessoas brancas fazem parte do grupo que se beneficia das opressões geradas pelo sistema racista que rege a sociedade. A luta contra o racismo é uma luta também contra essas estruturas de privilégio. A partir daí, o olhar não está somente no indivíduo, mas no grupo social beneficiado.

No Brasil, esses privilégios são mascarados com a falsa teoria de miscigenação “saudável” que implica no fato de disfarçar racismo alegando que nosso país tem um alto índice de miscigenação e que, por isso, traduziria nossa sociedade como igualitária, já que convivemos juntos e com diversas raízes culturais e raciais.

Com o mínimo de entendimento sabemos que essa teoria maluca não funciona na prática, afinal, o país com mais afrodescendentes do mundo depois da Nigéria, é também um dos mais racistas, que mais mata, prende, escraviza e diminui os negros.

Reconhecer que naturalmente fazemos parte da engrenagem é o primeiro passo para entender a máquina. É também dever da pessoa branca desconstruir e combater o racismo, seja em atitudes, falas ou cenários, e entre seus amigos. Ficar na defensiva fortalece a opressão.

Curadoria por: @levikaiquef